quarta-feira, 12 de novembro de 2014

Café da manhã - Estrada, motocicleta. Rumo a Gravatá

   Estava precisando viajar, pegar uma estrada. Sentir o vento no rosto e espairecer a cabeça. Então nada melhor que aproveitar e ir tomar café da manhã em outro lugar. Pois bem, fui a Gravatá para fazer meu desjejum, claro que a comida é só desculpa para pegar a estrada e colocar novamente minha Super 100 à prova.

   E a guerreira não me deixou na mão, depois de quase 200 kms rodados, foi e voltou bravamente, numa boa média de 80 km/h. Viagem tranquila e boas fotos!


BR - 408



BR - 232



Entrada do Túnel Plínio Pacheco (Final da subida da Serra das Russas em Gravatá)



Vista da Serra


Hora de "forrar o bucho"



Loja de antiguidades as margens da BR 232


Viagem tranquila demais, o melhor é curtir um friozinho e o vento no rosto!
Quem curte viajar de moto sabe do que estou falando.

Rabugento

4 comentários:

igor disse...

Muuuuuuuuuuuuuuuita vontade que deu de pegar a estrada!!!

Preciso disso também, velho. Pra livrar um pouco a cabeça da rotina estressante do dia a dia...

Anderson disse...

É meu irmão, as vezes precisamos desses escapes. Valeu.

Unknown disse...

Ué ... por que tirou o morcego !?

Anderson disse...

Amigo, retirei o guidão por causa da coluna, como uso a moto muitas horas por dia estava começando a doer já. Tem haver com a posição dos pedais e tal, ai usando muito, como uso minha moto ela acabou passando a me dar dor nas costas. Se você puder conciliar a cafe racer com outra moto ou um carro, já ajudará bastante. Valeu pelo comentáro.